BLOGEAGENCE

BLOG
EAGENCE

Por que meu e-commerce não emplaca?

Definitivamente a Internet revolucionou o mundo e alterou fortemente o comportamento no universo de consumo. O perfil do consumidor se modificou, não apenas pela praticidade que um e-commerce costuma proporcionar, mas principalmente pela possibilidade de estabelecer comparativos praticamente em tempo real.

Contudo, por que alguns vendem muito e outros não conseguem emplacar?
Para se ter uma ideia, no Brasil, mais de 30% das lojas virtuais fecham, antes mesmo de completar dois anos de existência, indicativo de que para abrir um e-commerce é preciso muito mais do que vontade de ter o próprio negócio.

A resposta para este questionamento é simples e bastante objetiva: Falta planejamento!

A armadilha começa pela facilidade de colocar uma loja virtual no ar. Em um primeiro momento, parece inclusive bem mais simples do que abrir um espaço físico. Aqui está o primeiro erro!

Jogar-se em um mercado, no qual não se possui um conhecimento amplo e profundo é o que leva empreendedores digitais à falência tão logo iniciam seus projetos.

Sendo assim, entenda: Montar um e-commerce pode até ser fácil e rápido, entretanto, mantê-lo funcionando e principalmente, faturando é outra história. Esta é a primeira lição. Abaixo listamos mais algumas.

3 Erros que podem levar um e-commerce à falência

Como já falado, muitas lojas virtuais chegam à falência antes mesmo do segundo ano de existência, índices inclusive muito maiores do que de um espaço físico, que costuma ter um fôlego a mais, antes de fechar definitivamente as portas.

Entre as similaridades notadas em lojas virtuais que não conseguem emplacar destacam-se:

1) A primeira impressão: A primeira impressão do consumidor, ao acessar um e-commerce é formada nos primeiros segundos de navegação, portanto, layout profissional, agilidade no carregamento da página e rápido retorno no atendimento, são características fundamentais para conquistá-lo na concorrida jornada da compra;

2) Descrição dos produtos – Quando alguém deseja comprar algo, normalmente quer saber tudo sobre o produto, sendo assim, quanto mais informações relevantes e descritivas, melhor.Porém, atenção: Jamais falte com a verdade. Um cliente insatisfeito e frustrado com uma compra pode ser o pior inimigo de um e-commerce, afinal, uma única reclamação feita na Internet, pode multiplicar a imagem negativa de um e-commerce por milhares de vezes, algo fatal a qualquer negócio.

3) Precifique de forma coerente: Mais simples do que comprar um pão na padaria da esquina é fazer uma pesquisa de produtos e preços, no universo virtual. Analisar os valores da concorrência, calcular com precisão o frete, inclusive para não sair no prejuízo e até avaliar se o produto que está vendendo, de fato está gerando o lucro necessário para seu e-commerce sobreviver é um dos fatores mais relevantes em um negócio virtual;

Atendimento é a alma de qualquer negócio, inclusive de um e-commerce
Todo mundo gosta de ser bem atendido. Quando entramos em uma loja física, o mínimo que esperamos é que um vendedor venha auxiliar, apresentando produtos, informando preços, cores e tamanhos.

O bom atendimento cativa o consumidor, conduz a venda e fideliza para uma próxima compra. Da mesma forma acontece em um e-commerce. Infelizmente, poucos empreendedores digitais percebem esta necessidade e quanto notam, muitas vezes já é tarde demais.

Basta dar uma rápida olhada nos comentários de consumidores em algumas lojas virtuais, para notar a quantidade de e-commerce, que simplesmente não retorna os questionamentos de seus clientes, algo fatal para qualquer comércio, seja ele virtual ou real, afinal, empreendedores que não conversam com seus clientes, abrem espaço para a concorrência agir.

Na Eagence oferecemos soluções diferenciadas para fazer o seu e-commerce crescer com sustentabilidade. Evolua com a gente!

Comentarios