BLOGEAGENCE

BLOG
EAGENCE

Neuromarketing: Como as pessoas percebem a sua marca?

O que influencia o consumidor na hora da tomada de decisão? É para responder esta pergunta que surgiu o Neuromarketing que, nada mais é do que a união da Neurociência com a Psicologia e o Marketing.
Basicamente, o Neuromarketing tem como razão de sua existência a criação de iniciativas que impactem o cérebro humano, estimulando sua decisão a favor de uma marca, produto ou serviço.
Tudo isto é feito através do conhecimento sobre o comportamento do consumidor e sobre como o cérebro processo os estímulos externos provocados pelos anúncios. Cores, imagens, cheiros, sons e até sabores impulsionam a decisão do consumidor.
Os mecanismos do cérebro humano utilizados e analisados pelo Neuromarketing são:
• Razão;
• Emoção;
• Instinto.
Sendo assim, à medida que o cérebro influencia o comportamento do consumidor, o Neuromarketing influencia a tomada de decisão.
A aplicação do Neuromarketing está em praticamente todas as estratégias de marketing da atualidade e é utilizada como uma poderosa e eficaz ferramenta.
Complexa, a neurociência tem a capacidade de avaliar a influência neurológica que determinadas ações têm no comportamento do consumidor.
Você sabe o que acontece na cabeça de uma pessoa para ela preferir uma marca, ou escolher um produto ao invés do outro?
Segundo os conceitos do Neuromarketing este processo acontece no subconsciente, ou seja, não é nada lógico ou racional.
A partir de estímulos específicos, o consumidor tem determinadas partes do cérebro impactadas, o que o faz agir de forma espontânea.
Uma pessoa pode não saber o motivo pelo qual gosta mais da cor verde do que a amarela, no entanto, através do estudo do seu comportamento cerebral é possível analisar em que ponto de sua atividade, o verde estimula sua preferência.
Em outras palavras, observando as atividades cerebrais é possível compreender de que forma o subconsciente reage a cada uma das opções.
É no subconsciente que o Neuromarkerting encontra o seu campo de ação, tendo em vista que 85% das compras são decididas neste cenário.
Uma das maneiras de ativar o cérebro do consumidor são os chamados gatilhos mentais, que facilitam o processo de decisão.
Basicamente, o cérebro é divido em três unidades funcionais distintas, ou seja, em três partes.
Para entender a atuação do Neuromarketing é preciso compreender como cada uma delas funciona.
1) Cérebro Repitiliano: É ele quem controla tudo aquilo que é responsável por nossa sobrevivência e é ativado por emoções primitivas como o medo, por exemplo.

2) Cérebro Límbico: Ele processa emoções mais complexas e é responsável por armazenar dados. Normalmente é ativado por sensações que envolvem os cinco sentidos.

3) Cérebro Neocórtex: É a parte racional, que nos diferencia dos demais animais. É esta parte que atua no processo de decisão, pois, ela controla o raciocínio.

A partir do conhecimento destas três partes do cérebro, os profissionais do marketing criam maneiras diferentes de se comunicar com cada uma delas, com o objetivo de gerar ações desejadas.
Confira abaixo algumas técnicas utilizadas pelo Neuromarketing:
1) Imagens impactantes: Já dizia a máxima popular, uma imagem vale mais do que mil palavras, sendo assim, além de persuasivas, na tomada de decisão elas funcionam melhor do que textos. O que vale mais para um restaurante, fazer um anúncio com uma bela foto de comida, ou simplesmente passar dados do cardápio?

2) Despertar a emoção: É instintivo para o ser humano devolver um sorriso com outro e não por acaso, pessoas felizes tendem a atrair atenção. Vai dizer que um outdoor com uma imagem de um modelo bonito olhando para você, nunca chamou sua atenção em uma rua qualquer? O mesmo funciona para coisas que despertem sensações de carinho, amor ou comoção, como crianças, velhinhos e animais, só para citar alguns exemplos.

3) Psicologia das Cores: Você já deve saber que as cores têm o poder de despertar emoções e desejos, portanto, a análise criteriosa sobre cada uma delas é válida para qualquer publicidade ou marketing, pois, determinará quais sensações despertará no consumidor, podendo tanto ser positiva, quanto negativa.

4) Simplicidade: A simplicidade e clareza auxiliam na tomada de decisão, pois, evita desgaste mental desnecessário, sendo assim, o uso de fontes simples e de fácil leitura em anúncios, é mais recomendado do que outras muito rebuscadas. O mesmo vale para layout de site, blog, ou redes sociais, desenvolvimento de uma logomarca, navegabilidade, etc.

5) Conheça o consumidor: Uma das maneiras mais simples de conhecer o perfil do consumidor de uma marca, serviço ou produto é fazendo testes que possam indicar:

 Quais são suas preferências;
 Por que consomem?
 O que consomem?
 Entre outras informações.
Conhecer bem, qual a personalidade de quem compra um produto, serviço ou marca, ajuda na promoção de ações que possam agradar de maneira ainda mais assertiva.

6) Storytelling: Atualmente o consumidor não se impacta mais com uma simples publicidade. Ele deseja se identificar com um produto, se sentir parte de uma marca, ser importante para um serviço. É preciso ativar o lado emocional do consumidor, para que ela possa ter vontade de fazer parte daquele universo. Criando um laço entre as partes, a tomada de decisão de compra se torna mais natural e fácil.

7) Use gatilhos mentais: Um das técnicas mais eficientes do Neuromarketing, eles transmitem ao consumidor uma informação e despertam neles a necessidade do consumo. Escassez, Exclusividade e Senso de Urgência são apenas alguns gatilhos mentais.

Em síntese, a aplicação do Neuromarketing pode ser uma poderosa ferramenta para impulsionar o crescimento do seu negócio. Você sabe como seu consumidor está vendo a sua marca?
Deixe-nos ajudá-lo aplicando técnicas do Neuromarketing para influenciar o seu consumidor na tomada decisão.
Na Eagence realizamos campanhas de marketing efetivas, através do desenvolvimento de ações e estratégias direcionadas.
Conte conosco para despertar as emoções de seus consumidores e comece a usar o Neuromarketing a seu favor!

Comentarios