BLOGEAGENCE

BLOG
EAGENCE

Marketplaces crescem no Brasil e no mundo

O mercado de marketplaces cresceu muito nos últimos anos.

Nos Estados Unidos e na China, por exemplo, a maior parte das compras e contratação de serviços online já é feita nessas plataformas.

Antes de mais nada é preciso entender o que são marketplaces. Para resumir bem, podemos tratá-lo como um “shopping virtual”.

Nesse sentido, a plataforma online reúne diferentes vendedores. Dessa forma, o cliente compara preços e qualidade e faz a sua escolha.

Em outras palavras, demanda e oferta se encontram na tela.

A 42ª edição do Webshoppers, um relatório completo sobre comércio virtual no Brasil, mostra que o e-commerce brasileiro é bastante dependente dos marketplaces.

Nesse sentido, o estudo da Ebit|Nielsenem parceria com a Elo, mostra também oportunidades.

Em suma, varejistas destas plataformas detém hoje 78% no faturamento total do mercado.

Além disso, o crescimento do setor com a pandemia é notável.

Foram R$ 30 bilhões do faturamento no primeiro semestre de 2020. Falando apenas de lojas que praticam marketplaces. Isso significa um aumento de 56% em comparação com o mesmo período de 2019.

Tendências para os Marketplaces

Primeiramente é preciso entender que já há empresas consolidadas e tradicionais no e-commerce brasileiro. Essas marcas lideram com folga em seus nichos.

Casos como Magazine Luiza, Lojas Americanas e Via Varejo.

Entretanto, existe muito espaço de mercado para a exploração de novos segmentos.

Nesse sentido, a especialização é uma das principais tendências para os marketplaces.

Recentemente Surgiram marketplaces nichados. O Doctoralia, o SuperProf, o Parafuzo, e GetNinjas são alguns exemplos.

Atualmente 71% dos vendedores oferecem seus produtos em só um marketplace.

Como resultado, há muito potencial para que os lojistas se cadastrem em novas plataformas.

O objetivo, claro, é ampliar suas vendas.

Além disso, 50% dos empreendedores ainda não entendem bem o que é um marketplace.

Em outras palavras, a divulgação do método de venda é fundamental. Nesse sentido, um trabalho focado na divulgação pode resultar na expansão de novas marcas.

Anunciar ou criar?

A tendência de crescimento faz com que muitos empreendedores com experiência digital se animem em criar seus próprios marketplaces.

Essa alternativa, contudo, depende do seu modelo de negócio. E dos seus planos de expansão.

Primeiramente, se você possui uma loja física e quer ampliar suas vendas online, anunciar é a alternativa mais lógica.

De maneira idêntica, um profissional autônomo pode conquistar mais clientes com a divulgação em marketplaces de serviços.

Contudo, a criação de uma plataforma é indicada para quem busca um negócio escalável.

Nesse sentido, um volume alto de tráfego, experiência de mercado e bons contatos são os ingredientes essenciais para começar.

Parceria

Em qualquer uma das alternativas, um bom marketing digital é indispensável.

Nesse sentido, estar em uma boa plataforma é inútil se as pessoas não conhecem seus produtos.

Do mesmo modo, criar um marketplace requer audiência.

A Eagence realiza o atendimento de empresas nas duas posições. Anunciantes e marketplaces.

Como resultado, podemos te ajudar independentemente de qual seja a sua estratégia.

Seja na elaboração da sua loja virtual ou no gerenciamento das suas mídias sociais.

Aproveite essa tendência e venda muito mais!

Comentarios